Setembro Amarelo

Setembro Amarelo

Comportamento suicida é definido como suicídio consumado ou tentativa de suicídio. Pensar, considerar ou planejar suicídio é denominado ideação suicida.
O suicídio é uma das 10 maiores causas de morte em todos os países.
É uma das três maiores causas de morte na faixa de 15 a 35 anos.
O impacto psicológico e social em uma família e na sociedade é imensurável.

O custo do suicídio segundo DALYs (disability-adjusted-life-years, ou anos de vida
ajustados às limitações) é responsável por 1,8% do custo total de doenças em todo o mundo.
Variação: 2,3% em países de alta renda a 1,7% em países de baixa renda.

O Transtorno multidimensional é uma interação complexa entre fatores ambientais, sociais, fisiológicos, genéticos
e biológicos.
• 40 -60% das pessoas que cometeram suicídio
consultaram um médico no mês anterior ao suicídio.
• Identificar, avaliar e manejar pacientes suicidas é uma importante tarefa , que tem um papel
fundamental na prevenção do suicídio.
O suicídio em si não é uma doença,
nem necessariamente a manifestação de uma doença, mas transtornos mentais constituem-se em um importante fator associado com o suicídio.Países desenvolvidos e subdesenvolvidos possuem uma prevalência
total de transtornos mentais de 80 a 100% em casos de suicídios com êxito letal.
As principais comorbidades: relacionadas são alcoolismo, transtorno do humor,
transtornos de personalidade e o
fator de risco significativo na depressão não reconhecida e não tratada.
Uma proporção substancial de pessoas que cometem o suicídio morrem sem nunca terem visto um profissional de saúde mental.


A melhora na detecção, referenciamento e manejo dos transtornos psiquiátricos na atenção primária são passos importantes na prevenção do suicídio.
Como farmacêuticos é importante avaliar a prescrição de psicofármacos, deve ser realizada com critérios,elegendo os de menor toxidade. Receitas devem ser válidas para amenor quantidade possível. O melhor é a colaboração de um familiar que controle e fique com a guarda dos medicamentos.
É importante destacar que 70% das intoxicações medicamentosas voluntárias se realizam com
os fármacos que foram prescritos ao paciente.

Mito X Fato (Shneidan)
• 1-Mito: As pessoas que falam em suicídio não cometem suicídio.
Fato: de cada 10 pessoas que desejam cometer suicídio, oito deram evidentes avisos de suas intenções.
• 2-Mito: O suicídio acontece sem aviso.
Fato: As pesquisas revelam que o suicida fornece muitas pistas e avisos referentes as intenções suicidas.
• 3-Mito: Os suicidas têm plena intenção de morrer.
Fato: A maioria dos suicidas não se decidiram quanto a viver ou morrer, e jogam com a morte, deixando, com isso, aos outros a
incumbência de salvá-los. Quase nenhuma pessoa comete suicídio sem permitir que os outros saibam como ela se sente.

4- Mito: Depois que uma pessoa teve intentos suicidas, essa pessoa é suicida
para sempre.
Fato: As pessoas que desejam matar-se são suicidas apenas por um tempo
limitado.
• 5- Mito: A melhora depois de uma crise de suicídio significa que o risco de
suicídio passou.
Fato: A maioria dos suicídios ocorre dentro de aproximadamente três meses depois do início da “melhora”, quando a pessoa tem mais forças para colocar em ação seus pensamentos e sentimentos mórbidos.
• 6- Mito: O suicídio atinge com maior freqüência os ricos – ou, ao contrário,ocorre quase exclusivamente entre os pobres.
Fato: O suicídio não é uma doença dos ricos nem a sina dos pobres. O suicídio se distribui em proporções iguais entre todas as camadas da sociedade.

• 7-Mito: O suicídio é herdado ou “ocorre em determinadas famílias”.
Fato: O suicídio tem uma configuração individual.
• 8- Mito: Todos os suicidas tem doença mental, e o suicídio é sempre o ato de uma pessoa psicótica.
Fato: Pesquisa de centenas de verdadeiras notas suicidas indicam que, embora a pessoa suicida seja extremamente infeliz, não tem
necessariamente uma doença mental.
• 9- Mito: Crença em religião é salvaguarda contra o suicídio.
Fato: Clérigos de todos os credos que se encontram no paroxismo de uma doença mental ou mesmo de uma crise situacional
cometeram suicídio. O catolicismo romano, que expressamente considera o suicídio um pecado mortal, tem um índice de suicídio
mais alto do que o judaísmo reformado, que tem uma atitude basicamente branda em relação ao suicídio.

10- Mito:Crianças não cometem suicídio.
Fato: As crianças realmente cometem suicídios, e os índices se estão elevando.
• 11- Mito: Você não deve fazer perguntas ao paciente a respeito de suicídio porque isso poderia incutir na mente
dele essa idéia.
Fato: A ideação suicida não é fortuita. Tem origem em processos psicológicos internos profundos ou numa crise importante.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *